Por Cláudio da Costa Oliveira – dezembro 2020

Depois que o STF não autorizou a reeleição de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre à presidência da Câmara e do Senado, respectivamente, o Congresso brasileiro passou a analisar as opções existentes.

Para a Câmara Federal, o governo Bolsonaro indica o deputado Arthur Lira (PP-AL).

Figura conhecida que, juntamente com seu pai, Benedito Lira, tem muitos envolvimentos em processos por irregularidades em âmbito estadual e federal, inclusive na operação Lava-Jato (Petrobrás). Basta uma rápida verificação no “google” para conhecer.

Em oposição a Lira, o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, lança o nome de Baleia Rossi (MDB – SP), figura não menos conhecida e controversa.

Recentemente, o Conselho Nacional dos Transportadores Rodoviários de Cargas – CNTRC publicou uma relação de deputados federais considerados “traidores da pátria” pelos caminhoneiros, na qual é incluído o nome de Rossi, como relatado no artigo a seguir:     

https://www.aepet.org.br/w3/index.php/conteudo-geral/item/5640-caminhoneiros-fazem-lista-dos-traidores-da-patria

A lista é composta por deputados que costumeiramente votam contra os interesses nacionais e em defesa do capital estrangeiro.

Entre um candidato e outro praticamente não existem diferenças. Qualquer que seja a escolha, o Brasil e seu povo estarão desamparados.

Me desculpem os incrédulos, mas, na democracia brasileira, a única opção que temos hoje é recorrer ao Judiciário.

A cada dia assistimos à destruição de tudo que foi construído ao longo de décadas, sem qualquer reação. Ontem foi a Liquigás.

Se o Judiciário também falhar, o melhor é procurar alguma nação independente onde nossos filhos e netos possam se desenvolver longe da colônia escravizada que se tornará o Brasil.